Paisagem gráfica da cidade

De várias categorias, as camadas tipográficas e ilustradas da cidade se misturam às construídas. Tramas, texturas, geometrias, visadas, resultado das relações tridimensionais que as construções estabelecem na malha urbana, se unem aos seus equipamentos e mobiliário, às vitrines, muros e fachadas e às imagens que passam por nós em veículos, ambulantes, trabalhadores, postes humanos, roupas… Intervenções publicitárias, grafites, tipografia, arte urbana, expressões vernaculares, etc., formam camadas e mais camadas que desafiam nosso entendimento.

Desde 2008, venho registrando imagens colhidas em percursos do dia a dia. Com o olhar voltado para todo o tipo de interferência gráfica e de comunicação visual, realizo caminhadas, muitas vezes sem rumo definido, flanando e vivenciando o cotidiano da cidade. Mensagens fixas ou em movimento, seja no fluxo de pessoas ou objetos, têm como ferramenta de observação e registro a fotografia e o vídeo digitais, especialmente através da câmera do celular. Tentando não ser notada, percorro vários trajetos, produzindo imagens das mensagens que, de algum modo, me capturam a atenção.

Numa etapa seguinte, estas são classificadas através de palavras-chaves (tags) e publicadas em redes sociais como o Flickr e o Facebook, convidando os internautas a contribuirem com seus olhares. Assim, estamos construindo uma espécie de “inventário” da comunicação visual carioca. Quem quiser participar, os convido a conhecer a página no facebook paisagem gráfica da cidade.

Anúncios